primeiras férias em família

em modo de celebração dupla! prenda de anos da mãe + celebração do 3º aniversário de casamento+ escola fechada durante uma semana deu em viagem até amesterdão. sim, sim, estão a pensar bem. fomos os três! mas é claro que fomos os três.
já em jeito de resumo adianto que correu tudo lindamente – lá está, a palavra que tem definido esta nova vida. mas é mesmo verdade. houve alguns sobressaltos, como estar mais frio do que eu gostaria, ter chovido uma manhã inteira e ser chato andar com tanta tralha atrás. mas fora isso foi súpérrrrr!
ah e antes de partir ainda fomos até ao meimão, mostrar a serra da malcata ao baby e vice-versa. fez sucesso claro, e foi chamado de coitadinho um milhão de vezes. mas é típico de lá, chamam coitadinho como quem chama fofinho e querido. é uma expressão. então quando dizem isso a rir, todos contentes, ainda me baralha mais o cérebro.
a partida estava marcada para dia 12, o dia do 3º aniversário de casamento. assim não me esqueço do dia da primeira viagem de avião dele. para ser mais barato, ou porque sou simplesmente tonta, fomos no primeiro voo da manhã, faz as malas e deita-te com um friozinho na barriga para abrir a pestana às 5hAM. mas dom joão I quis fazer das suas e PELA PRIMEIRA VEZ acordou às 4hAM com a pica toda, como se fosse a hora normal de acordar. dei-lhe colo, dei-lhe mimo, nada. não sossegava. dei-lhe leite, melhorou um pouco mas entretanto eram horas de acordar e rumar ao aeroporto. começamos bem, pensava eu.
o que é certo é que adormeceu entretanto, depois foi outro biberão e dormiu metade da viagem. o resto do tempo foi divertido e atento a cuscar tudo e todos. se houvesse uma medalha de bom comportamento, nós tinhamos recebido de certeza. primeira prova – superada!
quando chegámos fomos directos à casa que alugámos e gostámos do que vimos. uma casa pequenina mas à medida para estes dias. o dono foi impecável e arranjou uma cama de grades, toalhas para bebé e até um brinquedo com música.
arrumadas as tralhas, demos corda aos sapatos e partimos à descoberta. demos início à aventura holandesa.
assim de repente, fizemos muita coisa, deixamos outras por fazer, sempre ao sabor da nossa vontade. mais importante que tudo, funcionámos muito bem como casal com um filho bebé, adorei a nossa partilha e cumplicidade e estou muito orgulhosa do que tenho (temos) aqui.
chegámos à conclusão que o pai é mais descontraído no dia-a-dia mas nos momentos críticos bloqueia um bocado, é aí que eu entro, para dar orientação à coisa. e assim somos uma equipa perfeita. como ele disse: ‘se não fosses tu, eu não saía de casa com ele, nunca me meteria num avião para vir passear. gosto que sejas assim.’
deixo aqui algumas fotografias para documentar como foram estes dias.
 
+ a primeira prova de como estivémos em amesterdão.
 
+ logo no primeiro dia, na esplanada do museu de amesterdão, resolvi mostrar aos meus pais que já não preciso deles para me alimentarem.. bem, pelo menos para segurarem no biberão.

+ no rijksmuseum, no sling fez um sucesso. toda a gente sorria ao ver-nos passar.

 
 + fomos à antiga fábrica da heineken e, como se pode ver na primeira, alguém estava muito atento na prova de cerveja. o meio de tranporte marsúpio teve grande utilidade nesta viagem, safou-nos algumas visitas a museus e afins, permitiu maior mobilidade e contornar algumas birras.
na segunda fotografia vemos a família a disfrutar de uma cerveja num bar/discoteca com música extremamente alta, note-se que quase não nos ouviamos falar mas, sabe-se lá como, o bezerro adormeceu. coisas estranhas acontecem…
 
+ o baby dormiu três horas seguidas nesta manhã, estivémos indecisos entre acordá-lo ou não, mas resolvemos aproveitar o ‘sossego’ e passear pelo vondelpark. claro que fomos a vários mercados, ver comidas, trapos, bujigangas e afins. aqui os meninos admiram uma bela banca de peixe fresco no mercado na rua albert cuypstraat, tido como um dos maiores e mais famosos mercados de rua da europa. já vi melhores, confesso.
no sábado passámos por um mais pequeno – noorder markt – e gostei mais. tinha mais bancas de comida. talvez a fabulosa tarte de maça que comi (uma fatia de manhã e outra à tarde) tenham ajudado.
+ aqui na estreia do modo ‘barriga-para-a-frente’, claramente o modo de viagem preferido. cusco como é, delira em ver tudo e todos, arrancando vários sorrisos à sua passagem. é uma delícia!
+ às tantas, num passeio de barco que fizémos pelos canais, já não tinha posição para ele e resolvemos assim – deitado na mesa a olhar para o tecto transparente do barco. assim todos podemos apreciar a paisagem. é preciso é ter ideias!
 
+ e pronto, aqui estamos em modo família-feliz. para o ano há mais… mas se for antes, a malta não se importa!
 
 
 
 
 
Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.